sexta-feira, 15 de junho de 2007

Diário de produção

O grupo Napoleão Bonaparte, orgulhosamente abre os arquivos, da renomada produção do trabalho "LUGARES", aos colegas da comunidade histórica.

Aos vinte e quatro dias do mês de abril do ano do senhor dois mil e sete o grupo reúne-se no intervalo para discutir o local a ser pesquisado e posteriormente fotografado. Devido ao escasso tempo foi marcada uma nova reunião para o dia 28 de abril do mesmo ano, tendo em vista que o tempo de 4 (quatro) dias seria o suficiente para que os integrantes do grupo se reunirem novamente com indicações a supostos locais para realização do trabalho.
A reunião do referido dia ocorreu após as atividades acadêmicas, tendo-se em vista que era sábado e que aos sábados temos aula somente até as 10:40 hs. Todos os integrantes compareceram com sugestões, porém foram escolhidos apenas dois lugares a serem pesquisados, duas casas, no setor central. Foi definida naquela mesma data a visita aos locais pelos integrantes do grupo no dia 30 do mês de abril, segunda feira próxima.

As visitas foram realizadas e as casas fotografadas por Edney Augusto C. Silva, em uma delas e Eduardo Henrique Oliveira Silva e Elexandre Domingues Ferreira na outra. Ressalvamos que os demais integrantes do grupo não participaram das visitas, pois trabalham durante o dia.

Ocorreu no dia 07 de maio mais uma reunião do grupo para a definição do local. Estando munidos de uma breve pesquisa sobre os locais visitados foram tiradas as seguintes conclusões: as duas casas poderiam ser útieis, mas os documentos de uma haviam se perdido com o tempo, o que consta simplesmente é que a casa foi projetada por um arquiteto italiano afim de acomodar ele e sua família no ano de 1954, o mesmo faleceu a 4 anos e sua esposa, a atual moradora da casa, desconhece a localização dos documentos da luxuosa residência. A outra pertence a um ex-desembargador do estado de Goiás, tendo sido procurado os atuais moradores responsáveis pela residência, não foi permitida a entrada na residência.


No dia seguinte a reunião voltaram escondidos a residência da rua 20, Eduardo e Elexandre para fotografar a mesma escondidos. Foram tiradas 58 fotografias, mas devido a um problema com a câmera todas as fotografias foram perdidas.

Dois dias após a reunião e já tendo sanado o problema com a câmera, o participante Eduardo foi ao cemitério para tirar as fotografias, ao chegar no local e dando início a retirada das fotografias, foi “gentilmente” convidado pelo zelador a entregar a maquina para que as fotografias fossem apagadas após muita discussão e as fotografias apagadas, o integrante usou de métodos escusos (suborno), para conseguir retirar as fotografias em paz, conseguiu tirar algumas fotografias.


Tendo em vista que as fotografias foram insuficientes Eduardo foi ao IPEHBC (Instituto de Pesquisas e Estudos Históricos do Brasil Central), fazer cópias de mais algumas fotografias do cemitério, conseguiu mais algumas.

Foi designado pelo grupo que Eduardo Henrique Fizesse a apresentação utilizando o recurso audiovisual (power point), pois os únicos que conseguiam utilizar esse recurso eram Edney Augusto, que não havia ido à faculdade e Eduardo. A apresentação foi montada e salva Por Eduardo Henrique e Elexandre Domingues no referido dia e mantida sob custódia de Eduardo até quinta-feira, dia 17 de maio.

Seguem abaixo algumas das fotografias:

Ocorreu no dia 17 do mês de maio as 18:45 hs. a apresentação do trabalho por Eduardo Henrique Oliveira Silva, ocorrendo algumas falhas devido a configuração utilizada na confecção da mesma e devida a falta do integrante Elexandre Domingues, que levaria um CD que seria utilizado na apresentação, no mais tudo ocorreu bem.


Por: Eduardo Henrique Oliveira Silva.








Um comentário:

Marta Melo disse...

Trabalho belíssimo!!!
Parabéns...