sábado, 21 de abril de 2007

A que ponto chegamos ?


Isto é uma vergonha!!!

Saiu na terça feira, dia 17 de abril uma listagem com o nome das vítimas do atirador da Virginia.

Emily J. Hilschier, 18 anos - estudante do primeiro ano de Zoologia. Foi a primeira vítima de Seung-Hui Cho no edifício de dormitórios West Ambler Johnston. Hilscher era natural de Woodville, em Rappahannock (Virginia), e morava no quarto andar da residência de estudantes. Vários amigos de Emily publicaram mensagens de tributo à vítima em blogs e outros sites e caracterizaram Hilscher como uma menina vibrante, que tinha uma personalidade muito interessante. "Emily era uma pessoa maravilhosa e que sempre conseguia arrancar um sorriso de mim", escreveu sua amiga Jessica Gould em um blog.

Ryan C. Clark, 22 anos - cursava doutorado em Psicologia, além de ser o responsável pelos estudantes do andar. Ele foi a segunda vítima do agressor. O jovem foi morto com um tiro no pescoço quando saiu de seu quarto após o primeiro disparo para ver o que havia acontecido. Clark era natural de Martínez (Geórgia) e também pertencia ao corpo de reserva do Exército da Universidade e à banda de música da instituição. "Quando estava chateava com algo, sempre se aproximava e perguntava: Está bem? Sempre que precisávamos falar sobre nossos problemas, ele estava pronto para nos escutar", lamentou Courtney Dalton, uma amiga de Clark, ao jornal americano The New York Times.

Liviu Librescu, 75 anos - professor de Engenharia Civil e Meio Ambiental. Reconhecido acadêmico israelense e sobrevivente do Holocausto nazista, foi assassinado enquanto bloqueava a porta da sala de aula para que seus alunos pudessem escapar pela janela. "Ouvi dizer que ele tentou fechar as portas e, então, sofreu os disparos", relatou Ayalá Librescu, nora do professor e esposa de seu filho Joe, em entrevista à edição eletrônica do jornal israelense Yedioth Ahronoth.

G. V. Loganathan, 51 anos - professor de Engenharia Civil e Meio Ambiental. Recebeu o prêmio "Dean's Award" pela excelência no ensino em 1998 e possuía certificados de excelência como professor da Universidade Tecnológica da Virgínia desde 1982. Seu irmão G.V. Palanivel contou à emissora de notícias NDTV da Índia que a morte de Loganathan leva "a uma perda da força que impulsionava" toda sua família, informou o portal da rede de TV americana NBC.

Kevin Granata, 46 anos - professor de Engenharia Mecânica. Um pesquisador de "nível mundial", segundo o diretor de departamento Ishwar K. Puri. Granata serviu no Exército e era considerado um dos melhores pesquisadores especializados em paralisia cerebral.

Christopher Bishop, 35 anos - professor de alemão. Primeira vítima fatal do segundo tiroteio. Trabalhava no departamento de idiomas estrangeiros junto com sua esposa. "Era uma pessoa muito amistosa; costumava sair com seus alunos após a aula, se preocupava com eles", afirmou Troy Paddock, um amigo de Bishop entrevistado pelo jornal americano Los Angeles Times.

Daniel Ou'Neil, 22 anos - graduado em Engenharia em Rhode Island, na ponta nordeste dos EUA, se transferiu para a Universidade Tecnológica da Virgínia onde estudava além de trabalhar como auxiliar de professor. Tocava violão e escrevia canções próprias que publicava no site www.residenthippy.com.

Matt La Porte, 20 anos - estudante de primeiro ano, ainda sem especialização escolhida. Havia estudado na Instituição Militar de Carson Long na Pensilvânia de 1999 até 2005. Era natural de Dumont (Nova Jersey).

Juan Ramón Ortiz, 26 anos - estudante de Engenharia Civil que devia ter terminado o curso em dezembro. Era natural de Bayamón (Porto Rico). Era seu primeiro ano na universidade, onde queria realizar mestrado em companhia de sua mulher, Liselle Vega, que também estudava no local. Familiares da vítima definem Ortiz como um homem "completamente sadio, sem vícios e, como todo bom porto-riquenho, aficionado por tocar bongô". A mulher do porto-riquenho, Vega, com quem se casou há pouco menos de um ano e com o qual não tinha filhos, disse que ainda não consegue entender o que aconteceu nem acreditar no incidente.

Daniel Pérez Cueva, 21 anos - peruano, estudante de Relações Internacionais. Cueva se transferiu da Universidade de Miami para a Tecnológica da Virgínia por causa do maior prestígio acadêmico. Morreu enquanto assistia a uma aula de francês. Ele morava com sua mãe, Betty Cuevas, na Virgínia. Ao saber da morte de seu filho, Flavio Pérez, o pai da vítima, pediu um visto humanitário à embaixada dos EUA em Lima para poder estar perto de sua ex-mulher e do corpo de Daniel.

Jarett Lane, 22 anos - estudante do último ano de Engenharia Civil, natural de Narrows (Virginia). Lane tocava trombone, praticava atletismo e jogava futebol e basquete na escola secundária de Narrows. "Tinha um coração mole e era amigo de todos que conhecia", disse seu irmão, Daniel Farrell, em comunicado.

Reema Samaha, 18 anos - estudante do primeiro ano. Foi morta durante uma aula de francês. Fazia parte do Conjunto de Dança Contemporânea da faculdade. Recebeu um prêmio por sua interpretação em um musical, publica o jornal americano The New York Times.

Ross Alameddine, 20 anos - estudante do segundo ano. Também morreu durante a aula de francês. Os amigos dedicaram a Alameddine uma página no site "facebook.com" onde podem ser lidos comentários como: "Sempre me fazia rir e sabia exatamente o que fazer ou dizer para encorajar quem precisava".

Caitlin Hammaren, 19 anos - estudante do segundo ano. Nascida em Westtown (Nova York), cursava relações internacionais e francês. "Era uma das melhores alunas que tive ao longo dos 31 anos que trabalho como professor", disse o diretor do Instituto Minisink Valley, John Latini, em declarações recolhidas pela emissora americana NBC.

Mary Read, 19 anos - estudante do primeiro ano. Nascida na Coréia do Sul, viveu no Texas e na Califórnia antes de se mudar para a Virgínia. Read, que tocava clarinete durante o curso no instituto, era a mais velha de cinco filhos. Ainda não havia decidido no que queria se licenciar.

Henry Lee, idade desconhecida - estudante do primeiro ano de Informática. Chegou à Universidade procedente de Roanoke (Virginia).

Maxine Turner, idade desconhecida - estudante do último ano da licenciatura de Engenharia Química. Era natural de Vienna (Virginia).

Leslie Sherman, idade desconhecida - estudante do segundo ano de História e Relações Internacionais. Sua procedência também não foi divulgada por enquanto.

Jocelyn Couture-Nowak, idade desconhecida - professora de francês era mulher de Jerzy Nowak, diretor do Departamento de Horticultura da universidade. O estudante DeAnne Leigh Pelchat publicou na Internet que "sempre levará Jocelyn Nowak no coração", que nasceu no Québec (Canadá).

Jeremy Hervstritt, 27 anos - era licenciado em Bioquímica, Biologia Molecular e Engenharia Civil. Nasceu na Pensilvânia. O objetivo do estudante era trabalhar como engenheiro civil e se envolver em trabalhos ambientais.

Rachael Hill, 18 anos - estudante de Biologia do primeiro ano e filha única. O administrador do instituto Grove Avenue, onde Hill estudou, Clay Fogler, disse que ela era uma estudante "brilhante e inteligente". "Tinha um futuro brilhante pela frente, mas, aparentemente, o Senhor tinha outros planos para ela", acrescentou.

Minal Panchal, 26 anos - estudante do primeiro ano do mestrado de design de edifícios. Nascida em Mumbai (Índia). Licenciada em Arquitetura pela Universidade de Rizvi em Mumbai. Seu pai também é arquiteto. Mudou para os EUA no ano passado.

Erin Peterson, 18 anos - estudante do primeiro ano. Ainda não havia decidido qual graduação iria escolher. Integrante da equipe de basquete e de futebol americano do Instituto Westfield da Virgínia.

Julia Pryde, 23 anos - nascida em Middletown (Nova Jersey). Trabalhava como engenheira do Departamento de Sistemas Biológicos da Universidade. O prefeito de Middletown disse que não conseguia "entender a grandeza desta perda". "Tudo o que possamos fazer pela família, faremos", declarou.

Michael Pohle, 23 anos - estudante do quinto ano de Biologia.Nascido em Flemington (Nova Jersey). Pohle ia receber seu diploma de graduação daqui a duas semanas e estava procurando trabalho dentro do campo de Ciências Biológicas. Jogava futebol americano e lacrosse.

Partahu Lumbantoruan, 34 anos - estudante do doutorado em Engenharia Civil. Nascido na Indonésia. Era seu terceiro ano na Universidade. Seu pai, Tohom Lumbantoruan, comentou que sua família tentou tudo o que era possível para financiar totalmente os estudos de Partahi nos EUA. "Queríamos que fosse bem sucedido, mas acabou tendo um destino trágico", disse o pai em declarações ao portal da rede de TV britânica BBC.

Laure McCain, 20 anos - aluna do primeiro ano de relações internacionais. Nascida em Hampton (Virginia). McCain era muito religiosa, assim como sua família, membros da Igreja Baptista de Phoebus em Hampton. Os fiéis iniciaram uma vigília durante a noite após sua família não conseguir mais fazer contato com a jovem.

Brian Bluhm, 25 anos - licenciado em Engenharia Civil. Nascido em Iowa. Era tímido e reservado, segundo sua amiga Hannah Barnhill. "Porém, tinha muito carinho por seus amigos, tinha um coração enorme", declarou. Segundo outro colega dele, Michael Marshall, Bluhm aceitou um trabalho em Baltimore e iria começar esta nova etapa em julho.

Austin Cloyd, 19 anos - aluna do primeiro ano de Relações Internacionais e de Francês. Seu desejo era se tornar embaixadora dos EUA. Praticava atletismo, basquete e vôlei. Tanto ela como sua família mudaram para Blacksburg (Virginia), quando seu pai aceitou um posto no Departamento financeiro da universidade Virginia Tech.

Nicole White, 20 anos - aluna de Relações Internacionais e de Alemão. Sua morte ainda não foi oficialmente confirmada pela universidade. Ia obter a licenciatura no ano que vem. Trabalhava como salva-vidas na piscina do ginásio YMCA de Smithfield.
Matthew Gwaltney, 24 anos - licenciado em Engenharia Civil e Meio Ambiental. Nascido na Virgínia.

Waleed Shaalan, idade desconhecida - nascido no Egito. Foi incluído entre as vítimas fatais da tragédia pelo jornal americano The New York Times.


Fonte: www.terra.com.br

2 comentários:

Os Templários disse...

só passei para deixar nosso novo endereço e dizer que o blog de vcs ficou muito bom e falar para vcs darem uma passadinha la no meu blog
www.ucgtemplarios.blogspot.com
janaina poliana

Fábio disse...

Estas tragédias, e outras que ocorreram e irão ocorrer são frutos da negligência e irresponsabilidade com que os EUA, tratam sua política interna e externa. Uma nação soberba e extremamente xenofobica. Não tenho um pingo de dó vítimas do atirador da Virginia, (pois foram mortos devido aos seus próprios erros), como os americanos não tiveram dó das milhares de vitimas inocentes que morreram no Vietnã e em Hiroshima e Nagasaki, onde os Estados Unidos cometeram o maior atentando terrorista da história da humanidade.

Fabio Garcia da Cunha.
Átila, o Huno.